Chaves para saber se seu filho é um viciado em celular e redes sociais

Chaves para saber se seu filho é um viciado em celular e redes sociais

Atualizado el08 de julho de 2018, 01:13

A metade das crianças menores de 14 anos em Portugal já dispõe de seu próprio celular. Mas de acordo com um recente estudo, a idade real a que têm seu primeiro telefone ainda pode ser mais baixa: 45% tem entre os 6 e os 12 anos.

Além disso, de acordo com dados do delegado do Governo para a Estratégia Nacional de Vícios, Francisco Babín, a percentagem de jovens entre 14 e 18 anos que fazem um uso compulsivo da internet e das tecnologias aumentou de 16% para 21%, entre 2015 e 2017.

Perante o aumento deste problema,a Comunidade de Madrid inaugurou no passado mês de abril, o Serviço de Atenção em Vícios Tecnológicas, o que atendem a adolescentes de 12 a 17 anos. Em Saber Viver falamos com o diretor, José Moreno.

Quando comprar o seu primeiro celular

“Não só é importante quando a criança pode ter este tipo de dispositivos, mas também para que locais e aplicações tem acesso. E isso vai depender da idade“, conta Moreno.

O especialista distingue as seguintes etapas:

  • Até os 3-4 anos:não é recomendável que usem o telemóvel ou qualquer outro dispositivo, mas não o usem para acessar a internet, mas apenas para tocá-lo, jogar, ver desenhos… “Muitas vezes, os pais deixam seus celulares ou tablets para seus filhos desde muito pequenos para que entertain, que não “perturbar” e fiquem quietos”.
  • Aos 11-12 anos: podem já ter seu próprio celular, mas não é conveniente que tenham acesso à internet, às redes sociais ou de acordo com que jogos eletrônicos. “Devem tê-lo só para fazer ou receber chamadas e, em todo caso, ter algum jogo que tenha sido supervisionado pelos pais”, adverte José Moreno. E lembre-se de que o WhatsApp, por exemplo, acaba de subir a idade mínima para o registo dos 13 aos 16 anos.

Relacionado com este artigo

Cuidado!

  • Entre os 12 e os 17 anos:podem ter acesso à internet, às redes, mas sempre com a supervisão dos pais.

3 chaves contra o Abuso das tecnologias

De acordo com o diretor do Serviço de Atenção em Vícios Tecnológicas, é importante que os pais incentivem hábitos saudáveis e uma relação de confiança:

1. Oferecer outras alternativas de lazer

O trabalho deve começar desde que seus filhos são muito pequenos. Devem dar-lhes outras alternativas de entretenimento que não sejam na frente de uma tela, jogar com eles, promover o contato físico, as amostras de afeto, as atividades ao ar livre…“, explica o especialista.

2. Dar um bom exemplo

Comunicamos e ensinamos mais com o que fazemos o que dizemos. Se dizemos às crianças que não podem usar o celular quando estamos comendo, falando… e nós em troca fazemos, podem sentir que lhes estamos enganando“, adverte.

No entanto, observa: “Mas você também tem que fazê-los compreender que os adultos e as crianças vivem situações diferentes, e que o uso que podem fazer dos dispositivos não é o mesmo“.

3. Favorecer a comunicação

Segundo o especialista, quando as crianças são pequenas, há que dar-lhes umas regras claras e ser firmes, sem entrar no debate. Mas à medida que crescem, a partir dos 12-13 anos, é cada vez mais importante a comunicação e fazê-los participantes da negociação.

Relacionado com este artigo

Televisão e sonho

A melhor estratégia de controle é gerar confiança na relação. Isso não quer dizer que os deixe fazer o que quiserem, mas mostrar-lhes que podem falar com os pais o que quer que seja, que se lhes ouve, e que pode haver diferenças de opinião, sem que isso conduza a uma luta ou um distanciamento“, expõe.

Que limites HÁ QUE colocar

O especialista explica que há que ter em conta dois fatores: o tempo que as crianças usam os dispositivos e a continuidade, ou seja, o tempo seguido que estão em frente a uma tela:

  • Antes dos 7 anos de idade, devem usar como máximo 1 hora por dia os dispositivos, “e estes incluem celulares e tablets, mas também da televisão”.
  • Entre os 7 e os 12 anos, no máximo, 2 horas diárias negociadas, mas não seguidas.
  • A partir dos 12, “o aconselhável continua a ser de 2 horas, mas podem ser contínuas”.

Em todos os casos, recomenda-se pactuar um dia por semana “livre” de todo o dispositivo,isto é, que não estão a ser usados, e aproveitar esse dia para oferecer ao menino outras alternativas de entretenimento“.

falar sobre os perigos das redes

A idade mínima para abrir uma conta no Facebook e outras redes é 14 anos. Mas poucas vezes se atender a este limite.

  • Para impedir que possam aceder a conteúdos inadequados para sua idade, é conveniente que os pais instalem aplicativos de controle parental.
  • Colocar o computador ou o tablet em espaços comuns, como a sala de jantar, ajuda a controlar os sites a que acedem e o tempo que passam em frente ao ecrã.
  • E na preadolescencia e adolescência já tem que explicar as consequências que pode ter o uso da internet e das redes sociais. “Falar com eles sobre os perigos, de que é violência física, verbal ou psicológica, de gênero, de assédio, de sexualidade… para que possam identificar se encontram em uma situação assim. E fazê-los sentir que podem pedir ajuda ou perguntar sem vergonha”, diz Moreno.

OS SINAIS DE UMA “dependência tecnológica”

De acordo com o diretor do Serviço de Atenção em Vícios Tecnológicas, estes sinais devem alertar aos pais que o seu filho tem uma dependência de dispositivos:

  • Só se relaciona através da internet ou jogos eletrônicos, só tem relações virtuais.
  • O uso das tecnologias altera as suas responsabilidades na vida diária: em suas rotinas de higiene, de sonho, em seu desempenho na escola…
  • Mostra sinais de estresse, nervosismo ou alteração quando se retira o dispositivo, ou quando a família sai para comer ou fazer alguma atividade fora de casa e não pode se conectar.

Terapia para pais e filhos

O Serviço de Atendimento Vícios Tecnológicas oferece tratamento para meninos e meninas de 12 a 17 anos. É pioneiro em Portugal, o único especializado em dar resposta exclusivamente a este tipo de problema“, conta o diretor, José Moreno.

  • Por um lado, têm um serviço de prevenção e orientação sobre o que realizam oficinas em grupo para pais e adolescentes, que podem se inscrever diretamente.
  • Por outro, oferecem tratamento especializado com terapia familiar, individual e em grupo para os menores. Nesta área, os casos chegam derivados por um profissional, seja de serviços sociais, um médico ou um orientador do instituto.

E é que, como nos lembra o responsável do Serviço, “as novas tecnologias oferecem muitos benefícios, mas se não aprendem a fazer um uso consciente e responsável podem ser prejudiciais“.

Barriga inchada ou distensão abdominal

Barriga inchada ou distensão abdominal

A barriga inchada

distensão abdominal barriga inchadaO ventre inchado, ou distensão abdominal, pode-se dar tanto em pessoas com um peso baixo ou adequado como com excesso de peso ou obesidade (de acordo com o IMC); embora a sensação de inchaço é mais evidente em pessoas que não têm um excesso de peso. As mulheres são as que mais referem este problema, mas não é exclusivo do sexo feminino. Em muitos casos, se deve a algum problema digestivo que se costuma resolver com uma mudança na alimentação.

Causas e soluções

As causas que podem provocar uma barriga inchada não são as mesmas para todos. Aqui vão as mais frequentes:

  • Intolerâncias alimentares: algumas pessoas não são capazes de digerir certos componentes dos alimentos, como a lactose, frutose, sorbitol, glúten, etc. não poder ser digeridos seguem o seu caminho para o intestino e são o alimento de diferentes bactérias intestinais, provocando dor abdominal, diarréia e gases.

Solução: incluir um logotipo da sua nas mãos de um médico especialista que te faça os testes necessários para verificar a intolerância e também de um nutricionista-nutricionista que te marque umas orientações para que, ao eliminar determinados alimentos de sua dieta não tenha déficits nutricionais.

  • Síndrome do intestino irritável e doença de Crohn: fazem parte das chamadas doenças inflamatórias intestinais, que se caracterizam por lesar o intestino alterando o seu funcionamento e provocando diarréia, constipação, dor abdominal, inchaço e gases.

Solução: ao igual que no caso das intolerâncias alimentares é importante para um bom diagnóstico e o aconselhamento por parte de um nutricionista-nutricionista que paute a alimentação ideal para cada caso.

  • Dispepsia: são desconforto ou dor na parte superior do abdômen, acompanhada de náuseas, inchaço abdominal, azia, digestões pesadas, saciedade precoce, arrotos, regurgitações e vômitos.

Solução: coma devagar e com pouca quantidade de comida mais vezes ao dia, evitar um excesso de gordura nas refeições, perda de peso, se necessário, e abster-se do álcool.

  • Excesso ou falta de fibra na dieta: a fibra é o principal componente das fezes e se deve tomar em sua justa medida. Assim, um excesso de fibras pode aumentar o trânsito intestinal e provocar diarreia, e ao contrário da falta de fibra diminui o trânsito intestinal e causa prisão de ventre. Ambas as situações causam inchaço, gases e dor abdominal.

Solução: consumir diariamentecereales integrais, frutas e legumes, assegurando 1,5-2 litros de água por dia. Sem esquecer de incluir, no mínimo, 2 a 3 vezes por semana legumes Atenção! Introduza os alimentos ricos em fibra, progressivamente, para que o nosso corpo vá se acostumando pouco a pouco e não se forme uma rolha.

  • Gases e alimentação: como vimos, as causas anteriores causam gases, mas alguns alimentos e como comemos também influencia.

Solução: evitar o consumo de vegetais flatulentas (repolho, couve-flor, brócolis, alcachofra, pimentões…), pão quente, massas ou legumes al dente, edulcorantes artificiais (manitol, sorbitol, xilitol), bebidas alcoólicas ou com gás (refrigerantes, água com gás…) e procurar tomar as leguminosas sem pele ou por uma fábrica de alimentos (cremes, purês, humus…). Também não fazer refeições pesadas e ricas em gorduras, comer devagar, mastigar bem e com a boca fechada, evitar falar enquanto comemos e não beber com canudo ou tomar pequenos goles da superfície de uma bebida quente.

  • Ruptura dos músculos abdominais: pode ser, em alguns casos, também uma causa. Os músculos são incapazes de conter a massa abdominal e provocam “tripa”. Pode dever-se ao gravidez, perda rápida de peso ou tendência à flacidez.

Solução: fazer com que a atividade física faça parte de sua vida cotidiana e evitar o excesso de peso, controlando sua alimentação.

Recomendações para a barriga inchada

Se você precisa de atendimento personalizado para resolver seus problemas de distensão abdominal, em Alimmenta você encontrará uma equipe de nutricionistas-nutricionistas e médicos endócrinos que te ajudarão a resolver seus problemas de barriga inchada através de uma dieta personalizada e a mudança de hábitos.

Psoríase: sintomas, casusa e dieta

Psoríase: sintomas, casusa e dieta

Dieta para psoríase

Uma dieta específica e especial para a psoríase não existe, mas sim, sabe-se que uma alimentação baseada na dieta mediterrânea, a prestar atenção a certos nutrientes e hábitos de vida adequados e saudáveis, podepermitir a pele manter-se em melhores condições e controlar melhor a doença.

A psoríase é uma doença inflamatória, portanto, que, apesar de se beneficiar de uma alimentação influenciada pelo consumo de cereais integrais, legumes, frutas e verduras e a ingestão diária de ómega-3 (principalmente EPA e DHA) em forma de:

  • peixe azul (EPA E DHA): anchovas, arenque, atum, anchova, cavala, salmão, sardinha…
  • frutos secos
  • sementes
  • azeite de oliva extra-virgem

dieta psoríase, Bem como, evitando as gorduras saturadas (enchidos, carnes vermelhas, manteiga, laticínios inteiros…), gordura trans (alimentos industriais e processados, frituras, margarina, alguns biscoitos, bolos…) e os hidratos de carbono refinados (açúcar de mesa, bebidas açucaradas, biscoitos, doces, cereais brancos…).

Também se deve considerar que uma ingestão excessiva de ácidos graxos Ômega 6 tipo de vegetal (óleos vegetais de girassol, milho ou soja muito presentes nos alimentos industriais e processados) são transformados em ácido Ómega 6-araquidônico (presente também em alimentos de origem animal, como carne, ovos e produtos lácteos) dentro do organismo, contribuindo para uma resposta inflamatória. Assim, é importante alcançar um equilíbrio entre a ingestão de ácidos gordos omega 3 e omega 6.

Antioxidantes para a psoríase

As pessoas com psoríase têm vários marcadores de estresse oxidativo, a exigência de antioxidantes é maior, portanto, deve-se garantir um aporte suficiente de antioxidantes para favorecer a reparação da pele:

  • carotenóides: cenoura, espinafre, pimentão vermelho, acelga, pêssego, caqui, endivia, tomate, manga, brócolis, alho francês, abóbora, ervilha, judaica…
  • flavonóides: mirtilos, morangos, laranjas, ameixas, amoras, cerejas, maçãs, limões, espinafre…
  • vitamina C: pimentão vermelho, limão, laranja, grapefruit, kiwi, mamão, morango, caqui, brócolis, salsa…
  • vitamina E: azeite de oliva, sementes de girassol, amêndoas, avelãs, amendoins, pistácios, brócolis, pimentão, kiwi, aspargos, abóbora…
  • selênio: cereais e sementes, praticamente todos os legumes, peixe…

Nas formas mais graves da doença, pode haver uma diminuição dos níveis de vitamina D e ser necessária a suplementação.

Além disso, as pessoas com psoríase têm maior prevalência de obesidade, diabetes, hipertensão e hipercolesterolemia, portanto, uma boa alimentação e intervenção dietética ajudá-lo a reduzir o risco cardiovascular. Também têm maior prevalência de outras doenças auto-imunes, como a doença celíaca, ou seja, sensibilidade ao glúten da dieta, apesar disso, são necessárias mais investigações para saber se uma dieta livre de glúten, pode ser benéfica. Assim, não se justifica a eliminação do glúten da dieta, a não ser que a pessoa seja diagnosticada como celíaca.

Um estilo de vida saudável, que evite hábitos tóxicos como o tabaco e o consumo de álcool, também será positivo para a psoríase, uma vez que, concretamente, o álcool também estimula a liberação de histamina e isso favorece a inflamação e piorar as lesões de pele. Além disso, o consumo de álcool está relacionado com a alta ingestão de gorduras saturadas e baixa ingestão de frutas e legumes.

A prática de exercício físico regular também é muito recomendável; andar, correr, pedalar, nadar (para evitar as piscinas com cloro) e atividades de relaxamento como yoga ou a realização de alongamentos aumentam a sensação de bem-estar e são benéficas para as pessoas que sofrem de psoríase.

Em conclusão, a dieta do mediterrâneo baseada em: azeite de oliva virgem, cereais integrais, legumes, peixe, frutos secos, fruta, verdura e o equilíbrio entre a ingestão de ácidos graxos ômega 3 e os ácidos graxos ômega 6 pode melhorar os marcadores de inflamação vascular e também permitir que a pele esteja em um estado melhor, dentro das possibilidades individuais e de acordo com a forma de psoríase que sofra de cada pessoa.

Menus semanais no programa “A Cuina de Mireia Carbó”

Menus semanais no programa “A Cuina de Mireia Carbó”

No programa de rádio A Cuina de Carbó Da Xarxa que se emite hoje às 13:00h pediram-me de exemplos de menus semanais dos diferentes temas nutricionais (colesterol, anemia, gravidez, vegetarianismo) que temos vindo a falar ao longo dos programas. Amanhã pendurá-lo o áudio do programa para que se possa ter toda a informação.

Estes menus são gerais por aquilo que vos podem servir de guia, mas não devem substituir o aconselhamento de um profissional. Se quando você tem uma avaria no seu carro, vai ao mecânico experiente nesse modelo, para que o arranjo (em vez de baixar arquivos da internet algumas instruções gerais e fazê-lo você mesmo), quando se trata do nosso corpo e da nossa saúde, devemos olhar também para o profissional médico especializado em nutrição o nutricionista-nutricionista.

Aqui vos deixo os menus que preparei:

MENU PARA O COLESTEROL ELEVADO

LUNESCol e batata.Bacalhau com pisto.1 manzanaPuré de abobrinha e cenoura.Sardinhas no forno.Pão.Iogurte sabor.MARTESEnsalada verde com grão-de-bico.Lombo ibérico para a prensa.Iogurte.Dourada no forno com legumes e forro de arroz integral.2 kiwis.MIÉRCOLESParrillada de legumes.Macarrão com atum e tomate.1 laranja.Salada de escarola) e tomate.Omelete de batatas (ao microondas, sem óleo).Iogurte sabor.JUEVESArroz com legumes.Coelho ao alho com escalibada é.1 pêra.Cuscuz com brócolis e cenoura.Cavala grelhada.Iogurte sabor.VIERNESAlcachofas ao forno com forro de feijão branco.Linguado grelhado.Iogurte sabor.Purê de abóbora e batata-doce.Tamboril, no papillote.1 maçã.SÁBADOJudía verde com batata.Chocos na grelha.2 tangerinas.Salada de endibias com nozes e lacinhos de massa.Ovos mexidos com ajetes tenros.Iogurte sabor.DOMINGOEnsalada de espinafres frescos, manjericão e tomate.Peru grelhado.1 banana.Espargos selvagens com a prensa.Biscotes de pão com presunto york e queijo fresco sabor.1 cacho de uvas.

MENU PARA COMBATER A ANEMIA

LUNESEnsalada verde.Ervilhas com batata e sépia.1 naranjaEnsalada de brotos frescos de espinafre e tomate cherryBiscotes de pão integral.Halibut ao micro-ondas.Iogurte.MARTESEnsalada de espinafres frescos, manjericão e laranja.Bife de vitela grelhado.Iogurte.Puré de legumes.Arroz integral salteado com frango em cubos.2 kiwis.MIÉRCOLESAcelgas com batata.Pescada com amêijoas.2 tangerinas.Sopa de macarrão.Omelete de pimentos.Iogurte.JUEVESEnsalada de alface, tomate e arroz basmati.Frango ao forno.1 laranja.Brócolis ao vapor.Galo da prensa.Pão integral.Iogurte.VIERNESConsomé.Fajitas de carne de vaca e vegetais e molho de feijão.Iogurte.Salada com espirais integrais de massa.Omelete de espinafre.1 maçã.SÁBADOCol e batata.Imperador para a prensa.2 tangerinas.Salada de escarola com figos secos e passas.Fígado de frango alguma super e pão.Iogurte.DOMINGOMejillones ao vapor.Macarrão com legumes.2 kiwis.Ensopado de batatas e legumes.Ovos mexidos com colitas de camarão.Iogurte.

MENU PARA CRIANÇAS

LUNESEnsalada de repolho e cenoura ralada.Espaguete com palitos de caranguejo.YogurPuré de abobrinha e batata com lascas de presunto serrano.Rissóis de cogumelos. 1 pêra.MARTESEnsalada de tomate e mussarela.Lentilhas com arroz.Iogurte.Couve-flor gratinada.Ovo passado por água.Pão.1 tangerina.MIÉRCOLESDorada ao forno com batatas e tomate.1 laranja.Alcachofras ao forno ou ao micro-ondas.Hambúrguer de frango e pão.Iogurte.JUEVESArroz com molho de tomate e ovo cozido.Uvas.Panela de espinafre com alho e creme de leite.Tamboril massa.Pão.Iogurte.VIERNESHumus com crudités de legumes e pão de pita.Iogurte.Sopa de letras.Rolinhos de presunto york e queijo 1 tomate aliñado.1 ameixa.SÁBADOQuínoa com legumes.1 pêssego.Creme de abóbora.Hambúrguer de carne e pão.Iogurte.DOMINGOEnsaladilla russa com atum e camarão.1 banana.Torrada de pão, ovos mexidos com espargos selvagens e cogumelos com queijo gratinado ao forno.Iogurte.

MENU OVOLACTOVEGETARIANO

LUNESPuré de abóbora.Omelete de cogumelos.Pão.1 ciruelaSopa de macarrão.Salada de escarola com tempeh. Iogurte.MARTESVerduras ao wok com tofu e batata cozida.1 laranja.Salada de rúcula e as azeitonas pretas.Quinoa com legumes.Iogurte.MIÉRCOLESEnsalada de endibias e tomate. Seitan com legumes e arroz basmati.1 maçã.Salada de tomate.Acelgas com feijão.Iogurte.JUEVESGuiso de couve-flor, batata, grão de bico e legumes.1 pêra.Sopa de algas.Omelete de abobrinha e batata (micro-ondas).Iogurte.VIERNESParrillada de legumes.Salada de lentilhas com tomate.YogurPuré de acelga, cenoura e batata.Tofu salteado com legumes.1 tangerina.SÁBADOBerenjenas recheadas de legumes, o arroz e o seitan.1 banana.Salada verde.Ovos no prato com tomate e cogumelos. Pão.Iogurte.DOMINGOCaldo de legumes.Macarrão com legumes e pistache.YogurPuré de abobrinha.Pão com queijo.1 kiwi.

MENU PARA A GRAVIDEZ

LUNESEspaguetis com camarão e queijo ralado.Omelete de alcachofras com cenoura ralada.1 kiwi.Salada com abacate, tomate e um punhado de sementes.Tamboril no forno com batata.Iogurte.MARTESPuré de grão-de-bico.Frango grelhado com salada.YogurCrema de cenoura com batata, cebola e queijo ralado.Sardinhas grelhadas com molho de tomate e orégano.Figos.MIÉRCOLESArroz com legumes.Mexilhões encebollados.1 pêra.Salada de escarola, tomate cereja e cenoura.Omelete de abobrinha, batata e cebola.Iogurte.JUEVESEnsalada de espinafres frescos, pepino, feijão, bacalhau dessalgado e nozes.1 Iogurte.Abobrinha recheados com legumes e camarão, gratinados com creme de leite e queijo ralado.Pão.1 mandarinaVIERNESEnsalada de cônegos e rúcula com cenoura e azeitonas.Carne cozida com batatas.YogurCrema de ervilhas com lascas de presunto serrano.Lulas à romana.1 maçã.SÁBADOAcelgas com batata.Salmão no papillote.2 mandarinasEnsalada de espargos.Hambúrguer de frango com queijo, tomate e pão.Iogurte.DOMINGOCanelones de espinafre com passas e pinhões.Camarão grelhado.CerezasEnsalada de folhas de carvalho, nabos e a cenoura ralada.Ovos mexidos com enguias e pão.Iogurte